29.12.16

Natal ou Thanksgiving?




Essa receita vem do site Inspired Taste, é facílima e o recheio é simplesmente delicioso. Usamos a receita de massa recomendada, mas você pode ficar com sua versão preferida - apenas verifique a necessidade ou não de assá-la previamente..


Torta de abóbora sem erro
por Adam e Joanne, do site Inspired Taste.

Massa

- 2 1/2 xícaras (325 gramas) de farinha de trigo
- 1 colher de chá de sal
- 1 colher de sopa de açúcar (opcional)
- 230 gramas de manteiga sem sal gelada, cortada em cubos
- 6 a 8 colheres de sopa de água gelada

Recheio
- 3 ovos
- 1/2 xícara (100 gramas) de açúcar granulado
- 1/3 xícara de açúcar mascavo (65 gramas), de preferência claro
- 2 xícaras (440 gramas) de purê de abóbora
- 175 ml de creme de leite fresco
- 1 colher de chá de extrato de baunilha
- 1 1/2 colher de chá de canela em pó
- 1/2 colher de chá de gengibre em pó
- 1/4 colher de chá de cravo em pó
- 1/2 colher de chá de sal

Massa
Passe 1 1/2 xícara de farinha, o sal e o açúcar por uma peneira e misture. Junte os cubos de manteiga e, com a ajuda de um garfo, cubra-os com a farinha. Amasse com os dedos, até formar uma farofa grossa.

Acrescente a xícara restante de farinha e continue a misturar. Nessa altura, a massa ainda não estará lisa.

Jogue 6 colheres de água gelada e trabalhe com a ajuda de uma espátula, amassando a mistura. Ela estará pronta quando estiver uniforme e elástica - se estiver quebradiça, acrescente mais água gelada, um pouco de cada vez.

Farinhe uma superfície e trabalhe só até formar uma bola. Divida em dois, enrole cada pedaço e deixe na geladeira por pelo menos uma hora antes de assar. O segundo pedaço pode ir para o freezer, para uso futuro. :-)

Em uma superfície lisa e farinhada, abra a massa com um rolo - meça o tamanho colocando a forma de torta sobre ela, e deixando uns dois centímetros de sobra de cada lado. Passe para a forma com a ajuda do rolo, pressionando levemente nos cantos para não deixar ar.

Com uma faca ou uma tesoura, corte a beirada, deixando a sobra uniforme. Dobre essa sobra, como se fosse uma bainha, e amasse com os dedos para ficar bonitinha.

Deixe na geladeira por 20 minutos, ou no freezer por cinco, enquanto prepara o recheio.

Recheio

Misture os ovos e os açúcares com um fouet até incorporarem. Acrescente os demais ingredientes e misture bem.

Montagem

Preaqueça o forno a 220ºC: essa parte é bastante importante, então não pule. Coloque o recheio na massa e asse nessa temperatura por 15 minutos. Depois, abaixe o fogo para 180ºC e asse por mais 30 a 40 minutos, virando umas duas vezes para assar por igual. Se o topo começar a escurecer rápido, pode cobrir com papel alumínio.

A massa está pronta quando ela fica mais firme nas bordas e meio molenga, com movimento de gelatina, no meio - não se preocupe, que o recheio vai firmar após esfriar.

Deixe esfriar em temperatura ambiente ou coloque na geladeira. Sirva com chantilly.

30.8.15

Que ótima ideia


No caso, a ideia não foi minha, mas da dona do blog A Parede Indecisa: ela aproveitou uma moldura dessas prontas, que você encontra em qualquer loja de coisas de casa, um cinto velho e fez uma bandeja.

Como eu tinha tudo em casa, inclusive uma moldura com o vidro quebrado, coloquei a ideia dela em prática e, em apenas 20 minutos, tinha feito a minha. Minha base foi resolvida com um tecido adesivo que estava dando sopa no fundo de uma gaveta.

Confira o tutorial completo aqui.

8.7.15

Que delícia!


Não é de hoje que acompanho o blog Technicolor Kitchen e, dia desses, encontrei uma receita facílima e deliciosa de pãezinhos. Decidi tentar e, como tudo que sai dali, deu muito certo: são fofos, perfumados e saborosos.

Segue a receita como está lá, com uma observação minha em itálico.

Pãezinhos de leite (tirados do blog Technicolor Kitchen)
um nadinha adaptados da sempre incrível revista Donna Hay

330ml de leite integral
65g de manteiga sem sal, temperatura ambiente e picada
3 colheres (sopa) de açúcar cristal
2 colheres (chá) de fermento biológico seco
2 ovos
650g de farinha de trigo
1 colher (chá) de sal

Para pincelar os pãezinhos:
1 gema
1 colher (chá) de leite integral

Coloque metade do leite em uma panelinha e leve ao fogo alto até que comece a ferver. Retire do fogo, junte a manteiga e o açúcar e misture até a manteiga derreter. Acrescente o leite restante e aguarde a mistura ficar morna para despejá-la na tigela de uma batedeira planetária (ou numa tigela grande caso você vá sovar a massa na mão). Junte o fermento biológico, misture bem com um garfo para dissolvê-lo e aguarde uns 5 minutos ou até que a mistura espume.

Junte o ovo, a farinha e o sal e misture com o batedor em formato de gancho (batedor para massas pesadas) por cerca de 8 minutos ou até obter uma massa lisa e macia – ou sove na mão por uns 10-12 minutos. (Neste ponto, a massa estava muito pegajosa - tive de desprendê-la do gancho algumas vezes.) Transfira a massa para uma tigela grande levemente pincelada com manteiga, cubra com filme plástico e deixe crescer em um lugar morninho até dobrar de volume, uns 40 minutos. Unte uma forma de metal de 20x30cm com manteiga e reserve.

Dê um soquinho na massa para retirar o ar, divida-a em 15 porções iguais (as minhas tinham 75g cada) e forme uma bolinha com cada porção, rodando a massa sobre uma superfície lisa dentro da sua mão em formato de garra. Arrume as bolinhas de massa na assadeira untada, umas ao lado das outras, deixando 1cm de distância entre elas. Cubra com um pano de prato limpo e seco e deixe crescer novamente, cerca de 40 minutos – enquanto isso, preaqueça o forno a 200°C.

Em uma tigelinha, bata a gema e o leite juntos. Pincele os pãezinhos com a mistura e leve ao forno por 20-25 minutos ou até que dourem bem e ao dar batidinhas nos pães com os nós dos dedos o som seja de algo oco. Deixe esfriar na forma, sobre uma gradinha, por 5 minutos. Desenforme com cuidado sobre a gradinha e deixe esfriar. Sirva mornos ou em temperatura ambiente – os pãezinhos podem ser congelados por até 1 mês: deixe que esfriem completamente e guarde-os em saquinhos Ziploc.

Rend.: 15 unidades

18.2.15

Filho de peixa, peixinho é


"Mãe, você sabia que eu gosto de camarão?"

Sim, filho. :-) E eu também gosto.

Camarões na laranja
- 400 gramas de camarão tratado
- 2 laranjas
- 1/2 cebola ralada
- 1 a 2 dentes de alho amassados
- 1/3 xícara de creme de leite fresco
- 50 gramas de ervilhas (usei as congeladas)
- 1 colher de café de gengibre em pó
- Sal e pimenta branca a gosto

Primeiro lave os camarões e tempere-os com sal, pimenta, gengibre em pó e o suco de uma laranja. Deixe descansar por 20 minutos na geladeira. Enquanto isso, prepare as ervilhas congeladas, colocando-as na água fervente com um pouco de sal por alguns poucos minutos. Escorra e reserve.

Aqueça a manteiga em uma frigideira antiaderente, escorra os camarões (guarde o sumo) e frite-os. Retire da frigideira com uma escumadeira e reserve. Na mesma panela, junte a cebola e o alho e refogue, em temperatura baixa, na manteiga ali restante. Acrescente o sumo usado para temperar os camarões, o suco da segunda laranja e as ervilhas, e deixe apurar por um minuto (aproveite para raspar os grudadinhos da panela... elas dão sabor ao molho).

Junte os camarões, mexa e deixe tampado por mais uns dois minutinhos. Junte o creme de leite, misture até aquecer bem, teste o sal e pronto!

8.2.15

Do Báltico


Um brasiliense faz uma receita sueca propagandeada por um chef inglês na televisão. A receita é um sucesso e a mulher do brasiliense coloca no blog que você lê agora. Como não adorar a globalização?

Sexy Swedish buns do Jamie Oliver, mas pode chamar apenas de pães de mirtilo

Massa
- 7 gramas de fermento biológico em pó
- 375 ml de leite morno
- 1 colher de chá cheia de cardamomo em pó
- 2 ovos grandes
- 1 pitada boa de sal
- 200 gramas de açúcar branco refinado
- 50 gramas de manteiga sem sal derretida e em temperatura ambiente
- 800 gramas de farinha de trigo, mais um tanto para trabalhar a massa
- 15 gramas de manteiga sem sal
- 75 gramas de açúcar demerara

Recheio
- 400 gramas de mirtilo
- 75 gramas de açúcar branco refinado
- 1 laranja

Dissolva o fermento no leite morno e reserve, até você observar pequenas bolhas se formando. Bata os ovos e o sal com um garfo em uma tigela grande. Acrescente o cardamomo, o açúcar, a manteiga derretida, 500 gramas da farinha e o leite com fermento, misturando sempre até formar uma massa grossa e meio grudenta.

Adicione a farinha restante e amasse bem até você ter uma massa que desgruda das mãos. Coloque na tigela, cubra e deixe descansar em um local quente e protegido do vento por pelo menos uma hora, ou até a massa dobrar de tamanho. (Como a massa demorou a crescer, o processo de sova foi repetido aqui em casa e a massa descansou novamente, antes de ser recheada.)

Enquanto isso, prepare o recheio: misture os mirtilos e o açúcar, mais raspas da casca da laranja. Coloque um tanto do suco também e amasse ligeiramente as frutas nessa calda. Prepare também as formas onde o pão será assado, com folhas de papel manteiga. Sobre elas, jogue a manteiga restante em pedacinhos e metade do açúcar demerara.

Em uma superfície com farinha, abra gentilmente a massa com as mãos, até deixá-la retangular e um pouco maior do que uma folha A4. Com uma colher, espalhe metade dos mirtilos sobre a massa (com pouco caldo), empurrando ligeiramente para dentro dela. Feche a massa puxando as pontas para o centro, como se formasse um envelope, amasse e refaça o movimento, de forma a criar "bolsões" com mirtilo.

Corte a massa em oito. Primeiro puxe cada porção como se fosse uma salsinha, então enrole em si mesma formando "nós". Coloque nas formas, deixando espaço para crescerem. Com os dedos, faça pequenos buracos nas porções, distribua os mirtilos restantes e empurre-os delicadamente para dentro. Jogue um pouco do caldo que sobrou sobre os pães, polvilhe o açúcar demerara restante e cubra com uma toalha, deixando crescer em um local quente por mais 20 minutos.

Asse em forno preaquecido a 180 graus por cerca de 25 a 30 minutos, até dourarem.

Tudo parece muito complicado. Não é - é apenas um pouco bagunçado. Sugiro fortemente ver o vídeo do inglês para entender como montar os pães.