5.6.07

De beiçada

Meu irmão, que tem uma mão ótima para cozinha, usa uma expressão que adoro: "de beiçada". É um equivalente para "no olho", mas que detalha uma fisionomia muito usada por cozinheiros de fim de semana: sabe quando você abre a panela e fica pensando se coloca mais pimenta, ou se deixa cozinhar mais, e os lábios vão se fechando automaticamente, vão se espremeeeendo, até virar um beiço? Poisé.

Tem gente, como eu, que ainda joga o beiço para um dos lados; tem gente que faz até um bico; outros ainda emitem um barulho pensativo: "Hmmmmm..." Pode reparar.

Dia desses, Paranthropus foi para Salvador num bate-e-volta, a trabalho. Ficou na casa da voinha dele (que mora, aiai, na frente da Baía de Todos os Santos) e trouxe, na bagagem, um pudim de tapioca. Não muito doce, fez nossa alegria por três dias.

Claro que implorei pela receita. Só que ele não anotou e diz que seria bobagem perguntar para a voinha. Ela realmente não saberia dizer quanto usa de cada ingrediente. Falta de memória?, você pensaria, devido à idade avançada. Nãão, longe disso. É que ela faz de beiçada mesmo. (Só não descobri ainda que tipo de beiço é.)

5 comentários:

laila disse...

adorei!!! fiquei tentando lembrar qual beiçada cada um faz...principalmente eu!ehheh bjos e q sucesso que deve ser esse pudim de tapioca!

Agdah disse...

Menina, vá correndo ligar pra Voinha e pergunte. Depois bote aqui no blog pra gente poder experimentar.

A simplicista... disse...

Laila, depois me conta!
Agdah, podexá que vou para lá em julho, com bloco e caneta a postos!

Joaninha disse...

Que delícia.... eu ficar aqui esperando a receita aparecer :-))))

A simplicista... disse...

Afff! Oxe, minha nega, posto procês assim que anotar tudo!